EXECUÇÃO FISCAL SÓ ABRANGE SÓCIO QUE GERIA EMPRESA NA ÉPOCA DO FATO GERADOR (F)

O redirecionamento da execução fiscal contra ex-sócio por dissolução ilegal de empresa só pode ocorrer se o réu geria a companhia na época do fato gerador. O entendimento, já pacificado, foi reafirmado monocraticamente pela ministra Regina Helena Costa, do Superior Tribunal de Justiça, em recurso apresentado pela Fazenda Nacional.

O Fisco questionava decisão unânime da 3ª Turma do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, que impediu o redirecionamento da execução a um ex-sócio da empresa, representado pelos advogados Sandro Mercês e Fátima Pacheco Haidar, que não atuava mais na gestão da companhia à

Compartilhe isso:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Notícias e Matérias