MEC PODE VETAR PRORROGAÇÃO DE ENSINO REMOTO ATÉ DEZEMBRO DE 2021

O Ministério da Educação (MEC), em uma tentativa de estimular o retorno do ensino presencial nas escolas públicas e privadas, deve vetar o artigo 31 do Parecer CNE/CP 15/2020 que dispõe sobre o ensino remoto por causa da pandemia. Essa decisão ainda não foi confirmada, mas já houve conversas entre os membros do Ministério e do Conselho Nacional de Educação (CNE).

Esse veto deixará estados e municípios sem diretrizes oficiais sobre esse tema tanto na rede pública como na privada, já que era dado como o certo que este continuaria até dezembro de 2021 por conta da ausência de vacina, levando, possivelmente, esse caso a uma judicialização.

Mesmo com uma eventual redução de casos da covid-19, os Secretários de Educação afirmam que o ensino híbrido será necessário por que os protocolos de biossegurança exigem um distanciamento superior a 1,5m e isso é inviável com todos os alunos presentes em sala de aula. Apesar do ensino básico ter ficado sem norte, o MEC irá publicar uma portaria como suporte ao ensino remoto nas universidades privadas.

Fonte: Agência O Globo, em 28/11/2020

 


Leia também: O REFLEXO DA PANDEMIA NAS RELAÇÕES CONTRATUAIS DAS ESCOLAS COM SEUS FORNECEDORES

 

Compartilhe isso:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Notícias e Matérias