TURMA DO TRT MT MANTÉM CONDENAÇÃO À FUNDAÇÃO BRADESCO POR DISPENSAR PROFESSOR COM CÂNCER

Conduta foi considerada discriminatória e entidade deverá pagar 50 mil por danos morais

A 1ª Turma do TRT de Mato Grosso rejeitou o recurso da Fundação Bradesco contra decisão que a condenou a reintegrar um trabalhador com câncer, dispensado após constatação da doença. A demissão foi considerada discriminatória. Além de pagar salários, 13º e férias de todo o período de afastamento do empregado, a entidade também deverá indenizar o trabalhador em 50 mil reais por dano moral.

Ao iniciar o processo, professor informou ter trabalhado durante 10 anos para a Fundação

Notícias e Matérias