SINDICATOS CONVOCAM GREVE GERAL E UTILIZAM DOS PROFESSORES UNIVERSITÁRIOS PARA CONVENCER OS DEMAIS

Notadamente o Brasil hoje está dividido pela política, e uma política extremada; corruptos esquerdistas que lutam para se manter no poder fingem desconhecer por completo o mal que causaram ao país, bem como as necessidades decorrentes dele.

O Brasil que precisa de reformas, tais como a Previdenciária, Tributária, Política e outras, sofre com uma oposição que se diz ética, mas que levou o país ao maior desemprego já visto na sua história; isso para não falarmos das manchetes internacionais com o maior escândalo de corrupção do mundo.

 Os discursos vazios, que empolgam a multidão de desavisados e até mesmo mobilizam pessoas escravizadas pelos muitos cabides de emprego, nos apresentam condutas imorais e corruptas que trouxeram o desemprego ao país.

Os movimentos sindicais, dirigidos em sua maioria por esquerdistas – esquerdistas cultos, visam arrastar as categorias funcionais às ruas no próximo dia 15.

Sabemos que nossas universidades públicas foram aparelhadas pela esquerda corrupta e, assim, se utilizam do saber dos professores universitários para produzir textos e convencer muitos de que a direção que está sendo dada ao Brasil é equivocada, o que é lamentável.

Vemos na história da humanidade como Hitler se utilizou da academia para cometer as maiores atrocidades vistas. Esperamos que nossos professores, conscientes do seu dever cívico de formar pessoas, seres humanos, não ouçam o canto da sereia e não venham aderir esse movimento.

Olhando para o país vizinho, bem como o apoio que o antigo governo de esquerda emprestou à Venezuela, inclusive monetário, quando o povo vivia o maior desemprego visto na história.

Olhando para Cuba, que também recebeu apoio financeiro para construir um porto, possibilitando empregos naquele país, podemos ver que o discurso ético dessa esquerda foi traduzido numa conduta imoral, que roubou os cofres públicos e agora vem afirmar que está lutando a favor dos pobres.

Esperamos que nossos professores e povo tenham consciência que é preciso apoiar o governo que está iniciando uma caminhada; é necessário esperar a abertura do mercado e o saneamento das contas públicas e, somente decorrido um tempo, é que poderemos exigir desse governo com manifestações. Não à greve geral, e sim ao trabalho.

Não sou aposentado e estou com 61 anos de idade, e poderia estar apoiando esse discurso vazio se não compreendesse a necessidade de proporcionar o desenvolvimento de nosso país.

Ver também: INFORMATIVO SOBRE A GREVE NACIONAL DA EDUCAÇÃO  CONVOCADA PARA DIA 15 DE MAIO

Por: Dr. Ricardo Furtado – Advogado Humanista, Educacional Tributarista e Cientista Político.  9/5/2019

Compartilhe isso:
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Notícias e Matérias