PROCON-RJ FAZ PESQUISA DE PREÇOS DE MATERIAL ESCOLAR, E VARIAÇÃO CHEGA A 300% NUM APONTADOR; LISTA

 

Um levantamento feito pelo Procon-RJ com os preços dos principais itens da lista de material escolar mostra que pode existir uma variação de até 297% na comparação de um mesmo produto em diferentes estabelecimentos, no estado. A análise foi feita entre os dias 10 e 19 de janeiro.

“Se o consumidor pesquisar, ele consegue economizar muito na compra da lista de material escolar. Reaproveitar itens do ano anterior também é uma boa forma de gastar menos”, diz o presidente do Procon-RJ, Cássio Coelho.

No Rio, por exemplo, o item que teve a maior diferença de preço foi a tesoura sem ponta, com variação de 272%, de acordo com a pesquisa.

A caneta é outro material escolar que está no topo do ranking, com variação de 266%.

Já em Niterói, na Região Metropolitana, o consumidor pode pagar mais do que o triplo do valor de um apontador, por exemplo. Dependendo da papelaria, os valores variam entre R$ 2,20 e R$ 7,90.

O Procon estadual também identificou a diferença de preço nos sites. O mesmo caderno de dez matérias com 200 folhas foi encontrado por R$ 39,99 em uma loja virtual e por R$ 22,30 em outra. Uma variação de 79%.

Em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, a situação se repete. Lápis, apontador, dicionário, caderno pequeno e lápis de cor foram encontrados com variação acima de 100%.

O apontador, por exemplo, chegou a 251%, enquanto que o caderno de dez matérias de 200 folhas foi encontrado por R$ 24,90 em algumas lojas e por R$ 12,99, em outras.

Na hora de conferir o que é preciso comprar de material escolar, vale ficar atento ao que as escolas podem pedir. Os itens de uso individual podem estar na lista, assim como os materiais previstos nos plano pedagógico.

“Ao receber a lista de material, o responsável precisa ficar atento ao que é solicitado. A escola só pode pedir os itens de uso individual do aluno ou que serão utilizados em atividades previstas no plano pedagógico. Alguns itens não podem ser solicitados, como material de escritório, ornamentação da escola, de higiene , limpeza geral e uso coletivo. Álcool gel e máscara podem ser solicitados se for de uso individual do aluno. Se o consumidor pesquisar, consegue fazer uma boa economia”, disse Cássio Coelho.

Fonte: G1, acesso em 27/01/22

 


Leia também: PROFESSOR DISPENSADO UM MÊS ANTES DO SEMESTRE LETIVO SERÁ INDENIZADO

 

Compartilhe isso:

Notícias e Matérias