PROJETO DE LEI PREVÊ ORIENTAÇÃO, NAS ESCOLAS, SOBRE NAVEGAÇÃO SEGURA EM REDES SOCIAIS

Estudantes serão alertados sobre pedofilia na internet, instigação ao suicídio e cometimento de atos de violência

A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados aprovou proposta que encarrega as escolas públicas e privadas de orientar e conscientizar crianças e adolescentes sobre a navegação segura em redes sociais. A proposta inclui a medida no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

O texto aprovado é um substitutivo apresentado pelo deputado José Ricardo (PT-AM) ao Projeto de Lei 5810/19, da deputada Edna Henrique (Republicanos-PB).

O substitutivo aperfeiçoa o projeto, que originalmente determinava a divulgação, nas escolas públicas e privadas, de cartilhas com orientações para prevenção contra a pedofilia na internet, sem levar em conta outros riscos, como a instigação ao suicídio ou ao cometimento de atos de violência. Também foi retirada do texto original a menção estrita ao uso de cartilhas como recurso educativo.

“Entendemos ainda que para uma melhor eficácia, do ponto de vista educacional e social, não basta apenas assegurar na lei o direito, mas apontar de quem seria a responsabilidade de orientar sobre navegação segura em redes sociais”, esclareceu José Ricardo.

Tramitação
O projeto tramita em caráter conclusivo e ainda será analisado pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. A proposta também já havia sido aprovada pela Comissão de Seguridade Social e Família na forma de um substitutivo.

Fonte: Agência Câmara de Notícias, acesso em 23/06/22

 


Leia também: AULAS NÃO PRECISAM SER SUSPENSAS APÓS CASOS DE COVID EM ESCOLAS DE SP, DETERMINA PORTARIA CONJUNTA 377

 

Compartilhe isso:

Notícias e Matérias